Vozes off, precisam-se…

Já reparou que todos os dias é acompanhado de uma voz em off. Seja na máquina de café, na rádio, na televisão, no aeroporto, nos elevadores, nas bombas de gasolina, nos atendedores de chamadas, ou até mesmo nos museus, há sempre uma voz que o acompanha.

Creio que cada vez mais vai começar a ouvir vozes por aí (salvo seja!). E não, não estou a falar de uma doença psiquiátrica.

O futuro é, no on-line, e cada vez mais precisamos que nos orientem. É verdade. Muitas vezes a voz off é quem nos orienta, nos ensina, nos acalma. A voz off.

Nestas férias fiz uma lista dos sítios pelos quais passei onde havia uma voz off. Umas melhores, outras piores, mas essa é outra questão que prometo um dia aqui abordar.

Fiquei feliz, ao contrário do que muitos apelam, em saber que este mundo da locução cada vez mais precisa de vozes. E cada vez mais irá precisar!

Claro que há lobbys, claro que há conhecimentos, onde entra a minha voz e não a tua, claro, claro… deixem lá os claros de parte. Deixem as desculpas de parte, e se na realidade querem ser aquela voz off que os conduz desde a praça do comércio até ao largo da princesa no metro de superfície, então lutem por isso! Trabalhem, recebam formação, (cá dentro e lá fora) sejam curiosos, inquisidores, tenham os pés no chão e acima de tudo não deixem que destruam os vossos sonhos. Pois como costumo dizer, quem quer chega! Leve o tempo que levar.

E já agora, GRATA às vozes (nacionais e estrangeiras) que me acompanharam nas férias. Vozes off claro!

Boas locuções!

P.S: A não esquecer: O mundo precisa de vozes off!

Teresa Silva

Partilhar

Comentários

Sem comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *